Dra Fernanda Philippi | Septoplastia Florianópolis
Profissional especializada em Septoplastia Florianópolis. A septoplastia é indicada quando o paciente relata queixas de nariz entupido (obstrução nasal), sinusites de repetição, dificuldades para sentir os cheiros ou sabores e dores de cabeça, entre outras.
15476
page-template-default,page,page-id-15476,page-child,parent-pageid-15311,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive
 

Septoplastia

Cirurgia nasal – Septoplastia – Dra Fernanda Philippi
Cirurgia nasal – Septoplastia – Dra Fernanda Philippi

A septoplastia é indicada principalmente em pacientes com queixas de obstrução nasal em que no exame físico constata-se a presença do
desvio de septo como causa desta queixa. Outras possíveis indicações para correção do desvio de septo são: sinusites de repetição, sinusite crônica associada, alterações no olfato e dores de cabeça (cefaléia rinogênica).

Quanto tempo dura a septoplastia?

A cirurgia de septoplastia é realizada em ambiente hospitalar, tendo uma duração aproximada de 50 minutos, dependendo da complexidade do desvio, podendo ter uma duração maior se associada a outros procedimentos.

 

O paciente recebe alta hospitalar no mesmo dia ou no máximo no dia seguinte ao procedimento. Normalmente é associada a outros procedimentos, tais como redução dos cornetos nasais (turbinectomias ou turbinoplastias), sinusectomias (abordagem endoscópica dos seios da face), ou mesmo rinoplastia (modificações na forma externa do nariz).

 

Como é realizada a cirurgia de septoplastia?

Esta cirurgia evoluiu muito nos últimos anos, graças ao advento da cirurgia endoscópica, em que endoscópios muito finos são introduzidos nas fossas nasais do paciente e as imagens obtidas são transmitidas para um monitor de alta resolução (cirurgia por vídeo HD). Com o auxílio dos endoscópios é possível acessar desvios bem altos ou posteriores, com trauma mínimo e grande controle de sangramentos.

 

A maior diferença entre esta técnica e a convencional, utilizada há 15 ou 20 anos, é no período pós-operatório, em que o paciente dificilmente precisará utilizar tampão nasal, o que proporciona muito mais conforto na sua recuperação.

 

Não há necessidade de remoção de pontos (suturas), pois, o material dos pontos é absorvível.

 

Alguns cirurgiões inserem um “splint” de silicone dentro do nariz, com os seguintes objetivos: alinhamento do septo em sua nova posição, evitar hematomas/sangramentos septais e prevenir aderências cicatriciais (sinéquias nasais). Este curativo não impede a respiração como um tampão nasal, porém pode atrapalhar um pouco. É facilmente removido em consultório alguns dias após a cirurgia, sem necessidade de anestesia.

 

Todo paciente candidato a uma cirurgia de nariz precisa ter sua saúde geral avaliada por exames laboratoriais e cardiológicos, e também é submetido a consulta direta com o médico anestesista na semana que antecede a cirurgia.

WhatsApp
Enviar